You Are Here: Home » Cidadania & Saúde » Mulher com ovário micropolicístico pode ter vida sexual afetada?

Mulher com ovário micropolicístico pode ter vida sexual afetada?

Segundo O ginecologista, Dr. Calvino, no caso de ovários micropolicísticos com quadro clínico leve não há prejuízo da vida sexual, podendo até favorecer a libido da mulher.

 

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Ele diz que vários problemas do aparelho reprodutor podem interferir na vida sexual do casal. Ovário e útero não saudáveis estremecem um bom relacionamento sexual. “Tenho tratado inúmeros casos de mulheres com sangramento vaginal há muitos meses ou anos com baixa freqüência coital devido a longos períodos menstruada. Calvino, afirma ainda que este fluxo prolongado, para piorar, leva a uma irritação vulvar tornando a penetração desconfortável.O médico esclarece que: Ovários com cistos volumosos ou ‘‘cistos de chocolate’’ devido a endometriose também causam grande desconforto na relação, podendo diminuir o desejo tornando-se justificativa para evitar a relação e provocar frustração e cobranças intermináveis, se o parceiro não for muito bem orientado.No caso de ovários micropolicísticos com quadro clínico leve, em geral, não há prejuízo da vida sexual podendo até favorecer o desejo devido a um discreto aumento dos androgênios circulantes. Naturalmente nos casos graves com grandes atrasos, obesidade, excesso de pêlos, pode haver um prejuízo da sexualidade devido a alterações importantes no esquema corporal e aspecto da pele com prejuízo da auto-imagem tão comum numa sociedade narcisista e volúvel como a nossa.

Infelizmente há mulheres jovens, algumas com menos de 30 anos, com falência ovariana prematura que produzem pouquíssimo hormônio feminino (estrogênio), podendo perder a lubrificação vaginal tão importante no coito, como acontece com algumas mulheres menopausadas com mais de 50 anos.

Todos estes transtornos podem distanciar o casal se não houver um excelente nível de comunicação e intimidade. Um casal que se ama e que através da convivência aprendeu que o sexo é um divino cimento, mas não a única forma de manifestar o amor, saberá superar esses períodos difíceis e colaborar com a terapia adequada.

Para cada um dos distúrbios existe um tratamento apropriado, portanto não há motivos para preocupações. Fique atenta e antenada para manter sua vida sexual em alta, não importa há quanto tempo o casal está junto. A paixão, quando não é mais uma labareda, sempre pode ser mantida com as calorosas brasas do afeto e do toque mágico que conecta os que se amam com o fluido magnético da ocitocina (hormônio de ligação), conclui o terapeuta.


Com informações do BondeNews 
Por Dr. Calvino C. Fernandes, terapeuta sexual e ginecologista
Print Friendly

Autor

Poeta, Filósofo, Político. Pós graduado em Administração Pública e Gestão Pública. Ex-Funcionário do BB, Ex-Vereador e atualmente Servidor Público. Gerente da Agência do Trabalhador [SINE] da SEJU/MTE do Governo do Estado do Paraná, na Cidade de Mandaguaçu.

Number of Entries : 219

Comentários (2)

  • caroline silva

    tenho 19 anos e tenho micropolicisto…eu sou casada.quando eu descubri que eu tinha, a minha vida sexual mudou muito..pois eu queria saber se a gente fica mais sensivel..pois eu sinto muitas dores quando eu tenho relaçao…e a minha parte externa da vagina fica enxada e muito sensivel..

    Responder
  • suzi linhares

    tenho micropolicisto aos 23anos e minha vida sexoal esta um pouco debilitada

    Responder

Comente

© 2013-2017 Site hospedado por:

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.
Ir ao Topo