You Are Here: Home » Geral » Parábola das Quatro Coisas

Parábola das Quatro Coisas

O tempo é curto para quem precisa dele!

Mas para quem ama, ele dura para sempre…

Quando imaginamos achar algo precioso, lutamos por ele até os dentes;

Queremo-lo só para nós.

Cuidamos para não ser roubado ou tocado;

Cuidamos para não ser perdido!

Chegamos até exceder no zelo;

Não compartilhamos seu brilho com ninguém;

Nem o dividimos também!

E o tempo se vai e nem desconfiamos que nada dura para sempre.

Imagem ilustrativa do google

Imagem ilustrativa do google

Por ele damos a própria vida.

Mas, esquecemo-nos de que um dia partimos e esse algo precioso ficará;

E o seu valor deixará de existir.

Porque ele se perderá na terra sem ninguém!

Seria egoísmo?

Seria possessividade?

Seria idolatria?

Ou talvez, ambição?

Egoísmo, idolatria, possessividade e ambição, coisas sem valor nenhum.

Coisas que apagam o brilho de algo precioso!

Que cegam os olhos da alma e corrompem a felicidade;

Quatro coisas que inexistem no Reino de Deus.

 

By Aucenir Gouveia

Print Friendly

Autor

Poeta, Filósofo, Político. Pós graduado em Administração Pública e Gestão Pública. Ex-Funcionário do BB, Ex-Vereador e atualmente Servidor Público. Gerente da Agência do Trabalhador [SINE] da SEJU/MTE do Governo do Estado do Paraná, na Cidade de Mandaguaçu.

Number of Entries : 220

Comente

© 2013-2017 Site hospedado por:

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.
Ir ao Topo