You Are Here: Home » Geral » Parábola dos Anjos

Parábola dos Anjos

No coração de uma enorme floresta um gigantesco Palácio de Cristal foi erguido pelas mãos de Deus… A luz da divindade pairava sobre aquele lugar, dividido por quatro partes. Quatro anjos de luz: o anjo do Amor, o anjo da Liberdade, o anjo da Justiça e o anjo da Paz. O anjo do Amor tratava das pessoas com coração endurecido; O anjo da Liberdade libertava as pessoas com alma e coração aprisionados; O anjo da Justiça restituía o que era roubado injustamente das pessoas de coração reto; O anjo da Paz derramava unção com o óleo perfumado do Senhor sobre os corações das pessoas com almas enfermas, atormentadas, aflitas e agoniadas. Assim de lá os anjos obedeciam à vontade do Criador…

Juntos eles formavam o Conselho da Divindade dos céus e se reuniam a cada mil anos. Centenas de bilhões de anos se passaram… Os homens se multiplicaram, o conhecimento aumentou e as cidades cresceram, aproximando-nos cada vez mais do coração daquela floresta… Essa proximidade começou a preocupar o Conselho da Divindade dos céus, os anjos receavam serem também tentados pelos desejos do mundo e decidiram ilhar a floresta do mundo profano através de uma linha de fronteira…

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Será que Deus se agradou da decisão? O anjo da Liberdade, foi tentado e certo momento de ‘revolta’, começou a questionar-se sobre o porquê daquela linha que definiu limites entre os dois mundos (material e santidade).

Seus pensamentos iam muito além: “… ora, como irei continuar libertando almas e corações aprisionados se estão aceitando me impor limites? Pois sou eu o Anjo da Liberdade ou sou eu o Anjo das Correntes?” Pensando, assim, o Anjo da Liberdade ousou violar a decisão do Conselho da Divindade dos céus ora decretada no Palácio de Cristal. Em uma bela manhã ensolarada, o Anjo da Liberdade: bateu asas e voou em direção ao mundo dos homens…

Noites e dias se passaram e o Anjo conviveu com os humanos, provando e conhecendo um pouco de tudo o que existia na terra dos pecadores, e o que mais o fascinou e o fez se sentir próximo de um mortal foi provar dos prazeres da carne. O Anjo se deixou tomar pelas ilusões terrenas? Os devaneios da paixão acabaram aprisionando o coração do anjo que ‘misteriosamente’ se apaixonou por uma linda jovem de coração antes restaurado pela luz do Anjo do Amor…

Assim o tempo passou na terra. E numa noite sonhando, o Anjo da Liberdade recebeu uma mensagem do Conselho da Divindade dos céus: “…Anjo da Liberdade, vós cometeis um pecado mortal, desobedecendo uma Lei do Trono dos Céus, por isso o coração da humanidade ficará cada dia mais acorrentados e endurecidos… Libertai-vos e voltai para salvá-los… Pois, se continuar entre eles, não haverá, mais esperança de libertação, sem você o equilíbrio entre a matéria e o espírito perder-se-á, vós sois o anjo da Liberdade, não o avesso.  “Deus se entristeceu contigo…

Ouvindo, pois, o anjo regressou ao Palácio de Cristal, embora mortalizado… E lá ao chegar, o Anjo foi julgado pelo Conselho da Divindade pela sua desobediência…

Ao final do julgamento, a Anjo da Justiça procedeu à leitura do veredito, dizendo: “Anjo da Liberdade, vós recebestes a ordem divina de libertar almas e corações humanos, aprisionados pela vontade própria (livre arbítrio) ou poder do inimigo… É ainda imortal, o que vos difere dos homens mortais, porém, agora, preso pelas teias do pecado da desobediência…”

“O Conselho decidiu vos propor uma sentença condenatória que vos dará direito a uma única escolha, qual dentre elas vós escolheis?  Ficareis em vossa morada no Palácio dos Cristais cumprindo sua missão, porém com as asas cortadas?  Ou ides habitar na terra  a viver como um mortal…?”

O que está parábola nos revela? Será que o homem vive em plena liberdade? Será que o homem se tornou escravo de sua própria liberdade?  E o livre arbítrio humano  é o mesmo dos anjos?

Leia Mais:

Parábola do Louva-a-deus

Extraído do livro Os cristais da Alma de Aucenir Gouveia

Print Friendly

Autor

Poeta, Filósofo, Político. Pós graduado em Administração Pública e Gestão Pública. Ex-Funcionário do BB, Ex-Vereador e atualmente Servidor Público. Gerente da Agência do Trabalhador [SINE] da SEJU/MTE do Governo do Estado do Paraná, na Cidade de Mandaguaçu.

Number of Entries : 222

Comente

© 2013-2017 Site hospedado por:

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.
Ir ao Topo